Faça o seu PEDIDO DE MÚSICA

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Carregando música...

FIQUE EM CASA FIQUE EM CASA


TUDO VAI FICARE BEM TUDO VAI FICARE BEM


Redes Sociais Redes Sociais

FacebookWhatsAppTwitterBlog

No ar auto dj A MELHOR MUSICA PASSA AQUI . RB No ar auto dj A MELHOR MUSICA PASSA AQUI . RB

No ar:
Musica

Das 00:00 às 08:00

Câmera Câmera

relogio relogio

tempo em chaves tempo em chaves

A sua opinião ! A sua opinião !

A sua opinião é importante !

Vamos todos ficare Bem Vamos todos ficare Bem


Jovens, bombeiros, associações e autarquias disponibilizam-se para levar bens alimentares ou medicamentos a casa de idosos ou doentes, uma rede de solidariedade que cresce diariamente devido à Covid-19 e atravessa o distrito de Vila Real.

“A nossa população é maioritariamente envelhecida e muitas dessas pessoas vivem isoladas em aldeias onde não têm acesso à aquisição de bens essenciais. Para evitar que eles se desloquem e evitar a concentração de pessoas, os bombeiros disponibilizam um serviço diário de entrega de alimentos e medicamentos”, afirmou hoje à agência Lusa o comandante da corporação de Salto, em Montalegre.

Hernâni Carvalho explicou que o serviço é gratuito, feito pelos voluntários e que os bens são entregues em casa das pessoas para “permitir que fiquem seguros”.

A corporação criou uma linha específica para este serviço, para não comprometer os canais de socorro.

“As pessoas contactam-nos e mediante as suas necessidades nós agendamos a ida à farmácia e ao supermercado e a entrega”, referiu.

A prioridade é dada, salientou, “aos idosos que não têm nenhum suporte familiar e que estão mesmo isolados nas aldeias ou até na vila”.

No entanto, salvaguardou que serão também apoiadas pessoas com doença, mobilidade reduzida ou com necessidades especiais para “evitar que se exponham” e para “que não se sintam abandonados”.

Na quinta-feira foram já realizados três pedidos para medicação, alimentação e produtos de higiene.

O comandante disse que foi feito um protocolo com a farmácia de Salto no sentido de agilizar o processo e para que não falte medicação.

“Este serviço terá sempre de respeitar a nossa atividade operacional. O socorro estará sempre salvaguardado”, frisou.

Hernâni Carvalho referiu ainda que os bombeiros estão a servir “de ponte” entre os emigrantes e os seus familiares: “para que os que estão lá foram possam pedir apoio e assistência para aqueles que estão cá sozinhos”.

Um pouco por todo o distrito organizações como a Cruz Vermelha estão no terreno e vários grupos de jovens também se estão a mobilizar para ajudar os mais fragilizados nesta altura que as preocupações aumentam por causa da Covid-19.

Em Vidago, concelho de Chaves, Diogo Lopes, de 23 anos, e João Almeida, 25 anos, estão prontos para irem levar bens essenciais à população de maior risco que resida nesta vila e nas aldeias envolventes.

“Como todos sabem vivemos dias que nunca pensamos vir a viver, são tempos difíceis que vão ficar marcados nos livros de história das próximas gerações. Contudo não podemos pensar só em nós, não devemos pensar só em nós”, referiram os jovens.

Diogo está desempregado e João trabalha no casino de Chaves, que está fechado. “É importante garantir a segurança e o bem-estar da nossa população tendo em conta a grande percentagem dentro do chamado grupo de risco”, referiu Diogo Lopes.

O voluntariado destes jovens começou na quinta-feira e irá prolongar-se até que a pandemia provocada pela Covid-19 esteja controlada.

O município de Ribeira de Pena lançou o projeto social de emergência “Todos por Todos” com o objetivo de levar bens essenciais aos grupos de risco, ou seja, pessoas com mais de 60 anos ou doentes crónicos sem retaguarda familiar.

A Câmara do Peso da Régua ativou uma linha de apoio que estará sempre em funcionamento e que irá garantir o encaminhamento dos pedidos de ajuda, través do Espaço Solidário.

O município de Alijó criou um Gabinete de Crise para articulação de operações com todas as entidades e garantir a entrega alimentos e medicamentos à população em situação de vulnerabilidade social.

Em concelhos como Chaves, Boticas, Vila Pouca de Aguiar e Vila Real, as câmaras articularam-se com as juntas de freguesia para a prestação do apoio

A Junta de Mateus, Vila Real, lançou ainda o alerta aos mais idosos e desprotegidos para que não abram a porta a estranhos, mesmo que se apresentem de bata branca e se ofereçam para fazer testes para a Covid-19.

 

Existem campanhas de angariação de fundos a decorrer com a VAMOS TODOS FICAR BEM

O lema é conhecido: juntos somos mais fortes. É preciso a ajuda de todos. Em primeiro lugar, evitem o contacto social, fiquem em casa, e em segundo, com o crescimento exponencial desta pandemia, e sendo os recursos escassos, pedi-mos o vosso contributo.

Todos os bens e fundos adquirimos serão revertidos para o SNS, e assim ajudar os nossos profissionais de saúde. E acreditem, tudo ficará bem!

 

A Youth Academy (YA) nasceu em 2019, em Vila Real, através de um grupo de jovens das mais variadas áreas de estudo e correntes políticas também lançou um programa que visa apoiar os jovens do interior neste momento extraordinário para a sociedade, através da rubrica “Interior em Quarentena”, que terá dois formatos: • “Direto de Interior” e • “Quarentena pela Janela”. Este é o monento dos jovens se reenventarem. 

24/03/2020

Estatísticas Estatísticas

Visitantes: 589588
Usuários online: 1

Chat Chat

Pedidos Musicais Pedidos Musicais

Clique aqui e faça o seu Pedido de Música

Coronavirus Coronavirus

Mais um morto sobe para 209. Número de casos de Covid-19 em Portugal sobe para 9034

Medidas de contenção estão a funcionar. Pico de Covid-19 será no final de maio

infetados...9034

em analise ...4958

c.intensivos...240

mortos ...209

recuperados...68

+80-anos...935

detidos...84

internados... 1042

suspeitas ...59457

O número de casos de Covid-19 em Portugal subiu, esta quinta-feira, de 8251 para 9034, um aumento de 9,4% (mais 783 novos infetados). Há 209 vítimas mortais, mais 22 do que ontem.

De acordo com o boletim da situação epidemiológica no país divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde, o número de infetados com o novo coronavírus aumentou 783 face a quarta-feira, para 9034. Destes, 1042 estão internados240 deles em cuidados intensivos.

taxa de crescimento de novos casos voltou, hoje, a descer, para 9,4% (ontem tinha sido de 10,9% e, na terça-feira, de 13,9%).

Do total de mortes (209), 107 registaram-se no Norte, onde há 5338 casos de infeção, 55 na região Centro (1161 infetados), 44 na Grande Lisboa (2207) e três no Algarve (164). No Alentejo, nos Açores e na Madeira, sem vítimas mortais a registar, há 59, 57 e 48 doentes, respetivamente

Do total de casos confirmados (que inclui 1968 idosos com mais de 70 anos), 550 foram importados de 40 territórios estrangeiros, a maior parte de Espanha e França, tendo os restantes sido provocados por contágio dentro do país.

Com mais do dobro dos casos da Grande Lisboa, o Norte continua a ser a região com maior aumento de casos. No entanto, é o concelho de Lisboa que tem mais infetados (594), seguindo-se o Porto, com 556, Gaia (418), Gondomar (373) e Maia (361). O número de casos por concelho baseia-se agora apenas nos dados do sistema SINAVE, correspondentes a 79% dos casos confirmados, depois de uma "duplicação da contagem" ter originado erros nos valores.

"Por favor não venham" é o apelo aos emigrantes feito por Rui Santos

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, apela aos emigrantes para que, “por favor”, não regressem agora ao país e nesta Páscoa “fiquem nas terras” que os “acolheram em segurança”.

“Este vírus infernal que nos assola leva-me agora a pedir-lhes um grande sacrifício, por favor não venham”, afirmou o autarca num vídeo que gravou e colocou na terça-feira à noite nas redes sociais, numa altura em que muitos emigrantes regressam à terra natal.

Rui Santos pediu para que, nesta Páscoa, os emigrantes optem por ficar "em segurança" nos países onde residem e trabalham.

“Vocês são filhas e filhos de Vila Real espalhados pelo mundo, são gente que adoramos receber de volta na nossa casa comum. Mas a vossa vinda poderia representar um perigo, principalmente para as nossas populações mais idosas, para os vossos próprios pais e avós”, afirmou.

Localizado entre o Douro e Trás-os-Montes, este é um concelho também envelhecido e de onde muitas pessoas partiram para países com a França, Suíça, Luxemburgo, Bélgica ou Reino Unido.

Dirigindo-se diretamente aos emigrantes, o presidente apontou que “alguns estão em zonas muito afetadas e a própria viagem é altamente desaconselhada”.

“Mais do que apelar a que as forças de segurança imponham seja o que for, quero apelar-vos a vós que tomem a atitude certa e permanecem nas vossas terras de acolhimento. Quando conseguirmos vencer esta guerra contra a covid-19 cá estaremos novamente, com alegria, a dar-vos o abraço que desejam o merecem”, afirmou.

E continuou: “desta vez não venham a Vila Real na Páscoa, se Deus quiser vamos voltar a ver-nos no próximo verão”.

“Sei que preferiam estar aqui, sei que as minhas palavras não vos sossegam o coração, mas peço-vos que confiem em nós”, afirmou.

Em Vila Real, garantiu, todos estão “empenhados nesta guerra” contra a covid-19.

De acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgados na terça-feira, em Vila Real contabilizam-se 121 pessoas infetadas com o novo coronavírus.

Só no Lar de Nossa Senhora das Dores, localizado no centro da cidade, foram detetados 88 utentes e funcionários com o novo coronavírus, em 99 testes realizados pelo INEM.

Após esta situação no lar, que acabou por ser evacuado, a autarquia está a criar um centro de acolhimento temporário no ex CIFOP e na residência de Codessais, edifícios cedidos pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Este centro destina-se a, em caso de necessidade, instalar utentes de equipamentos sociais, lares de idosos, serviço domiciliário das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e famílias de acolhimento.

 02/01/2020








As mais ouvidas As mais ouvidas

horoscopo horoscopo

horoscopos


                 horoscopos

padrinhos da Rádio Barreirinha padrinhos da Rádio Barreirinha


BLOG DA RÁDIO BARREIRINHA BLOG DA RÁDIO BARREIRINHA


                                  Blog Rádio Barreirinha

parceria parceria







tradiçao de chaves tradiçao de chaves

fotos de chaves fotos de chaves

Recados Recados

Fatima Guerra | Póvoa de Varzim - Portugal

Boa noite boa imicao bj

ADRIANA GARCIA | RIO DE JANEIRO BRASIL - RJ

BARREIRINHA A RÁDIO E OS OUVINTES QUE ENCANTAM S OUVINTES COM PROFISSIONALISMO DANDO UM SHOW NA PROGRAMAÇÃO BEIJINHOS A TODOS PARABÉNS

Acácio | Paris - Casado

Força Miguel

Clube de fãs Rosa Martins | Porto - Portugal

Ola bom dia Radio Barreirinha. Nós somos o clube de fãs da Rosa Martins e so temos a dizer que ela é um fantastico ser humano e do mais humilde que pode haver. Estamos aqui para apoiá-la sempre e para sempre. Obrigada por a Radio apoiá-la. beijinhos para todos #clubedefãsRosaMartins

Marcos Leão | SOROCABA - SP

Boas Amigo Luiz e toda Equipa da Radio Barreirinha... Gostei de ouvir novamente! Já estava com Saudade.

Francisco José | Odivelas - Lisboa

Força e Sucesso

ilidio jose "to leal" | liboa - portugal

Adoro esta radio

Eliane Sousa | Goiânia - Go

olá boa tarde estou ligadinha.... abraços a Todos os ouvintes Há um Deus que pode mudar sua Historia!!

calendario 2020 calendario 2020


ESTATUTO EDITORIAL ESTATUTO EDITORIAL

Estatuto Editorial

         A radio  Barreirinha reger-se-á sempre pelo direito dos cidadãos a informar e ser informados e procurarem, em liberdade e no pluralismo, o esclarecimento de que necessitam para o exercício das suas opções.

         A radio Barreirinha manter-se-á sempre independente face ao poder político, económico e religioso.

         A radio  Barreirinha não renunciará ao seu direito de informar e criticar, e terá apenas como limites os que decorrem da ética e deontologia dos meios de comunicação social.

         A radio Barreirinha distinguirá claramente – que deverão ser, tanto quanto possível objetivas, circunscrevendo-se à narração, relacionação e análise dos factos – e as opiniões, cujos defensores deverão ser claramente identificados e cuja divulgação deverá seguir o critério do pluralismo.

         O critério de seleção do material informativo e do destaque a conceder-lhe não será o das convicções político-ideológicas de quem decide, mas o da importância jornalística desse material.

         A radio Barreirinha estará sobretudo atenta e disponível para a divulgação dos acontecimentos e iniciativas de âmbito local e regional, com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento da região e para a afirmação da sua identidade sociocultural.

         A radio Barreirinha evitará recorrer ao escândalo e ao sensacionalismo, capazes de aumentarem a audiência, mas que poriam em risco a qualidade que se pretende manter.

         Respeitar-se-ão sobretudo os ouvintes que, certamente, aceitarão e desculparão os erros, mas que seguramente não perdoariam se, por ação ou omissão, fossem enganados ou abusassem da sua boa-fé.

         A radio  Barreirinha proporcionará o recreio e o entretenimento, mas contribuindo para a educação da sensibilidade e gosto artístico.

 

PUBLICIDADE DA RADIO BARREIRINHA PUBLICIDADE DA RADIO BARREIRINHA